quinta-feira, 26 de setembro de 2013

LUME NA FOGUEIRA


Deixa-te estar assim, aí sentada,
Sente apenas a minha língua a lamber-te,
Num só golpe, entrar em ti,
Humedecendo-te!

Imagina os meus suaves lábios,
o meu arduo trabalhar de língua,
Imagina tudo isso...
Mas agora, fecha os olhos e volta a imaginar...

Quero receber a mensagem no telemóvel,
igual às outras...
Diz-me apenas:
Espero-te o quanto antes em minha casa!
Rápido! Preciso muito!
De ti...
Vulcano

2 comentários:

MissM disse...

Deixo-me estar ... mesmo assim ;) ;)
Beijo ... menino atrevido :D

Vulcano disse...

Ups... :D
Parece que há palavras que mexem contigo, como se línguas em teu dedos fossem!

Beijo