quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

NESTA TARDE...

...em que o sol não é demasiado, vejo-te parada,
fixa em mim com o teu olhar de quem quer algo...
Parto para ti.
Beijo-te com o fervor do momento.
Paralizou-me, o teu olhar,
e sinto que em teus braços não me pertenço.
Entrego-me com a magia de nada saber.
Aquele beijo que nos faz parar,
aquele beijo que nos pede para ficar,
aquele beijo que nos pede para entregar,
o nosso corpo, um ao outro!
Não domino as mãos que por ti passeam
Elas apenas me mostram o toque da tua roupa
que lentamente vai saindo.
Elas mostram-me a suavidade da tua pele.


Nesse instante, percebemos que o calor dos nossos corpos não faz juz à roupa que trazemos, que vestimos...
Até ao momento viviamos aqueles minutos como se fossem horas e apenas nos limitavamos a deixar o tempo passar, lentamente.
Então em segundos, usando a força e a vontade mutua, roubamos ao outro a roupa que lhe cobria o corpo e assim ficamos, colados , naquele sofá.
Volta a calmia, volta a magia...
Ela diz-me ao ouvido:
-"Quero-te dentro de mim..."
E faz-se deslizar, muito suavemente, sentindo milimetro a milimetro, o que de mim entra nela.
Primeiros golpes bem suaves, deixando que todo o seu mel se envolvesse em mim, facilitando as suas investidas em mim.
Ela toda toma conta de mim, toma-me, come-me, devora-me...
-"Mas agora é a minha vez de tratar de ti..."
Foi quando te deixei de quatro no sofá para começar por beber do teu mel que em mim já estava... mas nada como sentir o teu sabor, bebendo-te, deliciando-me na tua fonte de meu prazer!


Mas a tarde não terminou aí...

Vulcano

1 comentário:

MissMary disse...

Essa magia e' deliciosa!
Esse envolvimente,em que o querer e' mais forte que a razao,merece uma continuacao,sim!

Uma tortura ler-te daqui!

Beijo degustado